Design

Um bom layout agrega valor, estilo, status e identidade à sua marca.

Conteúdo

Produção de conteúdo focado em estratégias de otimização de buscas

Estratégia

Soluções assertivas e sob medida para seu negócio

Título

Autem vel eum iriure dolor in hendrerit in vulputate velit esse molestie consequat, vel illum dolore eu feugiat nulla facilisis at vero eros et dolore feugait.

Arquivo Mensal Janeiro 2009

Uso crescente de internet é desafio para hotéis

Até recentemente, os viajantes que participavam de conferências ou feiras de negócios tinham necessidades de internet simples. Queriam verificar mensagens de e-mail e talvez localizar informações na web ou se conectar com as redes de suas empresas. Agora, as reuniões podem incluir vídeos em streaming e interação online. E de volta aos seus quartos de hotel os viajantes baixam filmes e se conectam a redes de troca de arquivos. Os organizadores de eventos, hotéis e centros de conferência estão batalhando para acompanhar a demanda e impedir o travamento da rede.
Erika Powell, planejadora de reuniões da Global Knowledge, uma empresa que oferece treinamento em software para clientes empresariais, disse que recentemente se viu forçada a transferir um evento de hotel porque a conexão à internet do estabelecimento original não seria capaz de atender à demanda de seu grupo.
Até alguns anos atrás, uma forma de conexão conhecida como T1 era a norma para a maioria dos hotéis. O advento de tecnologia barata de transmissão de vídeo, fácil de usar – e grande consumidora de banda -, alterou a situação de maneira dramática. A demanda nos hotéis e centros de convenções disparou, à medida que empresas começam a usar mais recursos de videoconferência e os hóspedes a baixar mais mídia. Para aumentar o congestionamento, os administradores dos hotéis também estão usando ferramentas disponíveis via web para administrar os departamentos da casa, e isso resulta em ainda mais demanda por banda larga.

A maioria dos hotéis dirigidos aos viajantes de negócios agora oferece mais linhas T1 ou uma linha T3 (também conhecida como DS3), que acomoda tráfego equivalente ao de 28 T1s. Outros hotéis estão instalando redes de fibra óptica, que também oferecem considerável banda. Muitos desses novos sistemas são o que os especialistas em tecnologia designam como “temporariamente expansíveis”, o que significa que eles normalmente transmitem entre 6 e 8 megabits por segundo, mas podem sustentar tráfego muitas vezes maior em caso de necessidade.

Para Maura Sutherland, esse acesso à banda larga generoso é um argumento de venda importante. Ela é diretora de marketing corporativo da Akamai Technologies e recentemente levou 300 clientes de todo o mundo ao Renaissance. Sutherland informou que o hotel tinha a capacidade de reservar banda exclusiva para o seu grupo, incluindo streaming de vídeos em alta definição.
Cinco ou seis anos atrás, o objetivo seria permitir que eles tivessem acesso aos seus sites; hoje, todo mundo procura streaming de vídeo.
Fonte: Terra