Design

Um bom layout agrega valor, estilo, status e identidade à sua marca.

Conteúdo

Produção de conteúdo focado em estratégias de otimização de buscas

Estratégia

Soluções assertivas e sob medida para seu negócio

Título

Autem vel eum iriure dolor in hendrerit in vulputate velit esse molestie consequat, vel illum dolore eu feugiat nulla facilisis at vero eros et dolore feugait.

Arquivo do autor:%s priscillatipping

Como medir o sucesso de uma campanha em mídia social?

tipping (1)

A época do Boom em Mídias Sociais já passou. Agora o papo não é mais se devo ou não aderir esses canais, mas sim como elas podem medir o retorno sobre o investimento (ROI).

1- Objetivo. A primeira pergunta que você deve buscar responder é: Qual é o seu objetivo principal? Gerar buzz e conversações em torno de um produto em particular? Melhorar a percepção da minha marca? Aumentar o tráfego no meu website? Conhecer melhor o que pensam meus consumidores

2-Planejamento. Agora é planejar a campanha de mídia social.

Com desafios, objetivos e conceitos claros, fica mais fácil determinar como o resultado será quantificado. Mais comentários no blog, mais retweets ou seguidores no Twitter, links, fãs no Facebook? Sem saber o que e como medir, qualquer iniciativa será um tiro n´água, pois limitará sua capacidade de entender o mercado e implantar mudanças quando necessário. Embora não haja um jeito real de avaliar o quanto vale um seguidor no Twitter ou um fã no Facebook, existem algumas maneiras fáceis de medir o ROI de uma campanha de mídia social.

Dicas:

1) Ofereça descontos, cupons ou códigos de promoção exclusivos para quem navega nas redes sociais, sugere Devin Sugameli, especialista em marketing para mídias sociais. Se você é uma rede de varejo, poderá medir o sucesso da mídia online a partir do número de consumidores que aparecem na loja com o cupom na mão. Só tem um porém: esses fãs podem eventualmente replicar essa promoção para não-fãs (afinal, o princípio básico das redes sociais é compartilhar informação), e então você não saberá realmente como seguir a pista.

2) Rastreie links. Se você não tem condições de oferecer esses descontos especiais online que permitam rastrear as vendas, uma outra maneira é medir sua influência ao acompanhar links que você inclui em cada post que publica. Então, se você postar um link para o seu website no Twitter, e algum seguidor seu clicar nele, você poderá identificar em quais páginas e durante quanto tempo esse seguidor navegou no seu site. E aí comparar com outros cliques vindos via email ou página do Facebook, e então avaliar o que dá mais retorno.

3) Monitore o feedback do usuário e as menções à sua marca ou produto. Existem ferramentas gratuitas (começando com o simples Google Alerts). Acompanhar o que é dito sobre a sua empresa não significa necessariamente medir as vendas, mas vai ajudá-lo a avaliar o ROI em termos de propaganda boca a boca e publicidade gratuita.

Portanto, não adianta querer medir o retorno de um esforço de mídia social antes de dois ou três meses, não terá embasamento suficiente.

Após estes primeiros meses, já poderar mensurar. Se conseguiu se posicionar melhor no Google. Se seu site está mais visível. Se conseguiu ampliar o conhecimento das pessoas sobre sua marca. Se conseguiu aumentar o volume de palavras-chave de seu interesse relacionados a sua empresa.Se houve aumento de vendas.Antes disso, o máximo que vai conseguir descobrir e, de maneira superficial, é o número de seguidores e talvez uma pequena melhora no google, mas nada significativo.

Para ter sucesso nas suas campanhas, antes de iniciar seu planejamento em mídias sociais, descubra quais serão seus objetivos, pois isto influenciará diretamente no resultado final.

Porque SEO é tão importante?

tipping (4)SEO, Search Engine Optimization, são métodos de construção de sites que tem por objetivo serem listados nas primeiras páginas de resultados. Tem como foco serem melhores encontrados e indexados pelos motores de busca.

O principal objetivo da otimização é obter um site analisado e “scaneado”, com clareza e objetividade, pelos motores de busca. Isto irá aumentar as páginas do seu site a ser indexadas.

Um site tem muita pouca chance de ser notado na web se não for otimizado.

Sites que buscam gerar maior fluxo de visitas e, por conseqüente, aumentar suas vendas deve ser bem “rankeado” nos motores de busca e ter foco integral, ou ao menos parcial, em SEO. Deve buscar uso moderado ou nenhum de Flash e AJAX. Demais sites, sem este foco principal, podem utilizar destes recursos de programação de site não otimizáveis, pois tem a vantagem de serem mais agradáveis visualmente e agregarem valor a marca, porém são difíceis de serem encontrados em resultados de busca. O site poderá servir mais como um catálogo para clientes conhecidos. Tudo é um peso e uma medida.
Se seu objetivo é ser observado pelos motores de busca, há toda uma gama de técnicas de otimização de motores de busca que pode ser usado para fazer um site mais visível para os indexadores de mecanismo de busca. Hoje, os principais motores de busca são o Google, Yahoo, MSN/Live.

A concorrência na web pode ser feroz. Então, porque não otimizar seu site?

As técnicas de SEO são variadas, no entanto, geralmente seguem o mesmo tema que garante que cada página seja otimizada com etiquetas e títulos adequadas, o conteúdo com as devidas palavras-chave relevantes, texto âncora, facilitando um rastreamento claro, limpo e sucinto.

Se seu objetivo é estar presente na web, portanto considere no seu planejamento a otimização de seu site.

Porque devo escolher o wordpress para o meu blog?

Recebo diariamente dúvidas sobre assuntos correlacionados com internet, relações-publicas, midias sócias e/ou sobre marketing digital. Esta semana foi a vez do wordpress. Após receber o briefing de que gostariam de um site bem rankeado no google, isto é, dentre outras ações, realizar um bom serviço de SEO no site, não me veio outra plataforma na cabeça sem ser o wordpress. Mas, a grande questão, e dificuldade, era explicar porque deveriam migrar para esta plataforma.

Foi com base nisso que me inspirei pra escrever sobre o wordpress, e que, claro, eu também utilizo, rs. (obs: não estou ganhando nada do pra publicar este artigo. Estou apenas colaborando para esclarecer dúvidas pertinentes)

Enfim, há uma variedade de razões pelas quais o WordPress é uma das melhores plataformas de blogs na internet. Muitas pessoas tentam diferentes plataformas de blogs, mas acabam voltando para o ‘WP’.

Esta plataforma é boa tanto para usuário novo como o avançado, é fato que o WordPress tem uma variedade de funções que faz com que ela seja usada por inúmeras pessoas e empresas. Para quem ainda tem dúvidas da força que o wordpress tem hoje, segue alguns exemplos de quem usa:

The Ny Times,CNN,Fox News Channel,Reuters,Financial Times, Le Monde, Blog do Flickr, Escola de Harvard, Xerox, Ford Motors,..até mesmo a NASA aderiu.

A lista não para por aí.. Mas acho que pra ilustrar, já está bom né?

Além do fator estar “bem na fita”, temos mais outras 5 boas razões:

1 – O Plugin Funcionalidade
WordPress tem uma oferta aparentemente infinita de plugins que podem ser baixados, instalados e utilizados para absolutamente livre. A instalação destes plugins é fácil e pode simplesmente ativá-lo através da seção de admin.Tudo o que você acabar precisando em termos de funcionalidade, há mais do que provável que uma série de plugins que podem ser baixados e instalados para melhorar a capacidade do seu blog.

2 – A funcionalidade temáticas
A maioria das pessoas vão se interessar em personalizar seus blogs. Há literalmente milhares de temas originais, oferecendo uma coluna, duas colunas ou três colunas, gráficos, combinações de cores e uma variedade de outros detalhes que permitem a personalização completa do seu blog para atender às suas necessidades e a de seus leitores.

3 – Funcionalidade Auto Ping
Muitos scripts podem oferecer essa possibilidade particular, mas muitos hosts blog não oferecem o auto-ping, o que significa que você vai precisar de gerar isto a  cada post que você faz.

4 – O Trackback
O recurso de trackback é importante se você quiser saber quem está lendo e respondendo ao seu blog. Se você linka para um post em outro blog com o WordPress, ele irá automaticamente fazer um comentário no post que estava ligado a fim de facilitar a comunicação entre os dois blogs diferentes.

5 – O sentimento geral de Simplicidade
WordPress é uma plataforma extremamente “user friendly” blogs. Usando cpanel, você pode instalar o WordPress em um único clique na maioria das circunstâncias. Depois que é instalado, você está praticamente pronto para começar, desde que você não queira fazer quaisquer ajustes previamente com estatísticas, temas e outros detalhes, você não precisa saber nada sobre programação de sites, a fim de criar um blog WordPress. Basta efetuar login em seu painel.

Enfim, é uma plataforma, fácil, rápida, segura tanto para quem publica o site, como para quem gerencia. Seus plugins geram inúmeras funções para o usuário que irá gerenciar o site. Para amadores, existem as funções de estatisticas já existentes no site, muito simples de ser compreendida. E, claro, pode-se colocar também o google analytics para os profissionais fazerem análises mais detalhadas. Para os amadores temos as inúmeras opções de templates prontos e para os profissionais uma liberdade de criação de layouts. Além disso, é garantia de sucesso nas ações de SEO (search engine optimization), uma vez que a plataforma é extremamente ‘amigável’ para leitura do google.

Fontes: Blog Traffic Exchange. WordPress Notable Users

Qual é o melhor dia para enviar o seu e-mail marketing?

Esta pesquisa foi realizada por analistas de e-mail marketing que por anos investiram seu tempo em responder responder a pergunta: “Qual é o melhor dia para enviar o seu e-mail marketing?”. O resultado deu que nas terças quartas e quintas os e-mails tem maior chance de serem vistos, mas como sabemos, tudo depende. Abaixo podemos observar os prós e contras de cada dia da semana, e recomendações:

– Segunda-Feira:

Prós: Após o final de semana, muitos usuários tem necessidade de organizar suas caixas de e-mail para o resto da semana.

Contras: Muitos por causa do excesso de trabalho, não tem tempo de olhar seus e-mails durante esse dia.

Recomendação: Mande o seu e-mail numa hora tarde pela manhã, de preferência antes do almoço, que é a hora que a probabilidade do e-mail ser visto é maior.

– Terça-Feira:

Prós: Muitos já organizaram suas caixas de e-mail e tem um tempo extra para checá-los,

Contras: Enviar campanhas designadas a atividades no final de semana podem acarretar em “nãos” muito cedo.

Recomendação: Certifique-se de que suas mensagens enviadas na terça são correspondentes a ações que podem ser feitas durante a semana.

– Quarta-Feira e Quinta-Feira:

Prós:  As pessoas estão se preparando para o final de semana, então checam as suas caixas de e-mail para ver se tem algo.

Contras: Dependendo do destinatário, em dois dias eles pode esquecer o que foi enviado na sua mensagem.

Recomendação: Mantenha a sua mensagem agradável e menos agressiva para seus tempos mais calmos.

– Sexta-Feira:

Prós: As pessoas tendem a receber menos e-mails na sexta, o que torna o seu mais visível.
Contras: Alguns estão com tanta pressa, que podem ignorar automaticamente qualquer email que não pertencem ao trabalho.

Recomendação: Envie a sua mensagem no início do dia para que o destinatário tem mais tempo para lê-lo e tomar medidas.

– Sábados e Domingos:

Prós: Acredite ou não, as pessoas checam suas caixas no fim de semana. Este fator dá a sua mensagem potencial ilimitado.

Contras: Ao enviar e-mails de negócios no sábado ou domingo, você corre o risco de parecer um chato e irritar alguns clientes em potencial.

Recomendação: Tente evitar o envio de e-mail no sábado e domingo. Se necessário, apenas para os necessários.

Como você pode ver, existem vantagens e desvantagens para o lançamento de campanha de e-mail todos os dias da semana. É só saber qual é o seu objetivo e escolher o melhor dia.

Fonte: What is the best day in the week to send an email marketing campaing?

A era do celular em tempos mídias sociais

Todo mundo já sabe que celular é feito para…..

..ser sua máquina fotográfica, laptop portátil, video-game, agenda… e por fim.. também fazer umas ligações..

Esse negócio de celular ser telefone é só para minha vó…E nem pra minha vó é.. ela já usa também o SMS…

Agora temos como premissa básica, internet em qualquer lugar. Quando digo, qualquer lugar.. podem pensar em todos os lugares possíveis. Já tive a infelicidade de ler o seguinte post: “até do banheiro estou twitando”. Esse post eu dispensava de ter gasto meu tempo lendo.

Enfim, essa possibilidade de falar com todo mundo o tempo todo, e não necessariamente via “voz”, é bem bacana. Agora as pessoas podem escrever quando acordam e ninguém saberá que está com aquela voz rouca de quem acordou ou digitar uma bela de uma argumentação pra um cliente pelo seu super poderoso Iphone de pijamas!

Antes para eu poder vender esse serviço de mídias sociais era uma dificuldade. Ninguém entendia o que era, qual a importância e o grau de relevância. Agora, eu posso dizer que está.. bem.. ainda está difícil.. Mas, já está mais fácil comprovar a relevância.

Meus principais clientes eram restaurantes com foco no turismo. Tentava dizer o quanto era importante monitorar o sites de turismo como o hotel.com, booking.com, dentre outros e avaliar o que falam ou deixam de falar sobre a marca… Porque, pelo menos, naquela época, uns 5 anos atrás, na Europa isso já era considerado fator primordial na escolha dos estabelecimentos que iriam escolher (hotel, restaurante, boite…)

Hoje, temos mais e mais ferramentas sendo criadas, um exemplo é o foursquare. Nunca imaginei que poderia ganhar pontos e medalhas por dizer onde estou, dar opiniões e dicas sobre o estabelecimento. Realmente, o povo tem muita imaginação. Agora posso ser formadora de opinião e ainda brincar de “social game”.

Existem diversos outros sites no mesmo estilo como Gowalla, Dioui, Mocospace. Que 5 anos atrás não exisitia. Então, o que posso dizer…..”Eu avisei!”. O negócio iria bombar.. e não é que bombou mesmo?

A ascensão das redes sociais pro celular está ainda engatinhando.. mas do jeito que as coisas estão evoluindo rápido… daki a pouco está em pé e correndo….

Um cliente falou pra mim que ele considera que 70% do usuários visualizam hoje conteúdo pelo celular… Preciso dizer a verdade… Não.. esse número não é verdade.. Mas, posso lhe dizer uma coisa.. continue penando assim. Pois até seu site ficar pronto, a realidade irá mudar.

Até eu terminar de escrever já deve ter sido criada mais alguma ferramenta. Vou lá, antes que eu me desatualize. Agora é assim, ficou 1 minuto desantenado, babou, ficou desatualizado.

Como as mídias sociais estão mudando os negócios e a relação com os consumidores

As mídias sociais chegaram para ficar e cada vez mais podemos ver seu impacto real nos mundo dos negócios. Disso, não temos dúvida. Mas de que forma? Um infográfico feito sob encomenda para o blog Mashable ilustra de forma simples quatro pontos primordiais destas tranformações.

Se antes as empresas enviavam suas mensagens de venda para seus clientes, hoje elas precisam se comunicar com eles. Esta é, talvez,  a mudança mais importante, e deve estar bem compreendida antes de se fazer qualquer ação na internet.

Prestar atenção no que cada um de seus consumidores falam se tornou algo imprescindível. A internet tirou dos grandes veículos de mídia a exclusividade da divulgação, da emissão das mensagens. Hoje ela está presente, em diversos tamanhos e com diferentes poderes de influencia, nas redes sociais, em blogs e qualquer canal disponível. Qualquer usuário de internet hoje tem condições de dizer o que acha e ser ouvido, em maior ou menor escala. E este será ouvido por amigos e conhecidos, que valorizam esta mensagem mais que as mensagens oficiais das marcas.

As marcas precisam ser transparentes nestas relações. As possibilidades para a disseminação de conteúdo hoje crescem a cada dia e os usuários não são ingênuos. Se a sua marca diz uma coisa, ela precisa, antes de mais nada, acreditar no que diz. Se ela não acredita, seus clientes não vão acreditar. E vão perceber a falsidade na informação que você está transmitindo. Opiniões sobre produtos e marcas ganham força e alcance nas mídias sociais e podem ser encontradas com facilidade. Ninguém quer ver uma informação negativa sobre seu produto se espalhar pela internet.

Seus clientes agora podem encontrar sua marca em qualquer lugar. Seus clientes entram em contato com sua marca quando visitam seu site, correto? Errado. Hoje, mesmo sem procurar um produto, seus clientes podem encontrá-lo. Seja seguindo sua empresa nos diversos canais em que ela está presente, difundindo conteúdo oficial, como Twitter, Facebook, orkut, Youtube, ou lendo opiniões de outros usuários nestas ou em outras redes, como blogs, comentários em lojas virtuais e fóruns, onde muitos consumidores discutem sobre produtos e pedem ajuda antes de efetuarem novas compras.

Escrito por Guilherme Costa do Blog Idigo

6 Dicas para usar corretamente as redes sociais

Relacionamento nas Redes Sociais

Saiba como montar um planejamento básico

1. Ajustes os processos internos

Antes de expor sua marca nas redes sociais, certifique-se da qualidade de seus produtos e serviços. Ao abrir esta porta você deverá estar preparados para lidar com críticas, dúvidas e atender com prontidão com clareza, honestidade e transparência.

2. Alinhe suas estratégias de Mkt e RP

As mídias sociais ajudam a empresa a melhorar o atendimento ao cliente e, conseqüentemente, gerar mais vendas. Mas, muito cuidado com suas ações de marketing em outros canais de comunicação. A exposição da sua marca, em qualquer meio, reflete diretamente nas redes e podem sujar sua reputação em algumas horas.

3. Profissionalismo nas mídias

Procure um profissional para dedicar-se exclusivamente às mídias sociais. Para se sair bem nas mídias sociais exige-se técnica e estratégia. A falta de um profissionalismo na web pode acabar trazendo o efeito inverso e arranhando a sua marca.

4. Equipe 100% Integrada

É indispensável, e fundamental, integrar a agência que irá atuar nas mídias sociais com sua equipe internamente. É preciso ter agilidade e precisão nas respostas a serem publicadas.

5. Gerenciamento de Crises

Os Relações-Públicas há anos cuidam do gerenciamento de crise das empresas. Criam manuais e orientam a empresa como lidar em diversas situações. Nas redes sociais não é diferente, devemos estar também preparados para lidar com eventuais crises geradas e agir com agilidade e muita seriedade.

5. Ter bom senso

As redes sociais têm como sua composição básica: pessoas. Não é como um comercial de TV que seu canal é de mão única. As redes são um canal de mão dupla e ponto principal de discussão e desabafo. Respeito e etiqueta são os pilares para não ser tachado negativamente.

Já é possível manter a privacidade, desativando o Google Analytics. Mas que "privacidade" é essa?

Add-on Google Analytics. Tools.

Add-On :: Desativar Google Analytics

Ao ficar sabendo desta notícia me questionei sobre o que seria exatamente essa “privacidade” que o Google agora que dar a seus usuários. Seria pressão por conta do que está acontecendo com o facebook ou seria uma manobra monopolista de criar o vírus e depois a vacina?

O lançamento deste “add-on” impede o envio de informação para o serviço Google Analytics e faz a ferramenta não servir mais.

A ferramenta já está disponível em sua versão beta para os browsers Internet Explorer, Firefox, e Chrome.

Ao meu ver esta ferramenta é apenas para dar uma opção “escolha” para se proteger contra os ataques que estão acontecendo ao Facebook. Ou pode ser ainda pior a minha premissa. Será que é pra vender um serviço pago, ou seja, na minha analogia a “vacina”?

É no mínimo irônico o Google criar o Analytics e depois fazer ele se tornar inútil.

Por um Google Analytics gratuito, sugiro não instalar #analyticsfree.

Mas, claro, todos têm o direito de escolher.

Você realmente acredita que sua privacidade está sendo invadida pelo analytics? Bem, para quem não sabe, ele não informa seu nome, telefone, nem muito menos seu endereço. Apenas nos dar um norte para podermos melhorar nossas estratégias de marketing digital.

E você, o que acha desta política de privacidade do Google?

Ao ficar sabendo desta notícia me questionei sobre o que seria exatamente essa “privacidade” que o Google agora que dar a seus usuários. Seria pressão por conta do que está acontecendo com o facebook ou seria uma manobra monopolista de criar o vírus e depois a vacina?

O lançamento deste “add-on” impede o envio de informação para o serviço Google Analytics e faz a ferramenta não servir mais.

A ferramenta já está disponível em sua versão beta para os browsers hoje Internet Explorer, Firefox, e Chrome.

Ao meu ver esta ferramenta é apenas para dar uma opção “escolha” para se proteger contra os ataques que estão acontecendo ao Facebook. Ou pode ser ainda pior a minha premissa. Será que é pra vender um serviço pago, ou seja, na minha analogia a “vacina”?

É no mínimo irônico o Google criar o Analytics e depois fazer ele se tornar inútil.

Por um Google Analytics gratuito, sugiro não instalar #analyticsfree.

Mas, claro, todos tem o direito de escolher.

Você realmente acredita que sua privacidade está sendo invadida pelo analytics? Bem, para quem não sabe, ele não informa seu nome, telefone, nem muito menos seu endereço. Apenas nos dar um norte para podermos melhorar nossas estratégias de marketing digital.

E você, o que acha desta política de privacidade do Google?

O poder das mídias sociais no relacionamento e reputação das empresas

Nos dias atuais não tem jeito de sua marca ser relevante se ela não estiver na web. Esta foi a grande revolução do século XXI. Uma revolução econômica e social. Podemos dizer com toda certeza que temos um novo canal de vendas e de comunicação. O mercado mudou sua forma de se comunicar com seu público, porque seu público mudou sua forma de se comportar.

Nos princípios de marketing já se dizia que devemos avaliar o comportamento do consumidor para sermos bem-sucedidos na venda de nossos produtos e serviços. E, por isso, podemos dizer que as mídias sociais influenciam diretamente sobre o seu negócio, tanto positivamente como negativamente. Muito cuidado com o que o escreve, senão todo o trabalho realizado pelo seu Relações-Públicas, vai por água abaixo. Cuide de sua reputação também online.

É fato que cresce exponencialmente o número de empresas utilizando as redes sociais para alavancar o seu negócio na Internet. Porém, criar o perfil empresarial no Twitter, Orkut e Facebook, não é suficiente. É preciso saber usar corretamente as mídias sociais.

Devemos ter bom conhecimento das ferramentas e ter boas práticas para poder nos relacionar de forma eficiente com o nosso público-alvo.

Segue aqui duas dicas básicas, e essenciais, do que você deve ou não fazer para começar com o pé direito:

>      Em primeiro lugar, seja sincero e não crie perfis falsos. Da mesma forma que as boas práticas de relações-públicas é colocada para os outros canais de comunicação, nas redes sociais não é diferente.

>      Não se autopromova, e sim, compartilhe e interaja ao máximo. A rede social não é publicidade, e sim canal de relacionamento.

Com essas duas premissas você poderá incluir e começar a explorar as mídias sociais no seu planejamento de marketing e de vendas do seu negócio. Mas, procure um bom profissional para lhe orientar. O mundo está cheio de boas intenções, mas se não utilizar direito às mídias sociais, elas poderão se virar contra você mesmo.

Uso crescente de internet é desafio para hotéis

Até recentemente, os viajantes que participavam de conferências ou feiras de negócios tinham necessidades de internet simples. Queriam verificar mensagens de e-mail e talvez localizar informações na web ou se conectar com as redes de suas empresas. Agora, as reuniões podem incluir vídeos em streaming e interação online. E de volta aos seus quartos de hotel os viajantes baixam filmes e se conectam a redes de troca de arquivos. Os organizadores de eventos, hotéis e centros de conferência estão batalhando para acompanhar a demanda e impedir o travamento da rede.
Erika Powell, planejadora de reuniões da Global Knowledge, uma empresa que oferece treinamento em software para clientes empresariais, disse que recentemente se viu forçada a transferir um evento de hotel porque a conexão à internet do estabelecimento original não seria capaz de atender à demanda de seu grupo.
Até alguns anos atrás, uma forma de conexão conhecida como T1 era a norma para a maioria dos hotéis. O advento de tecnologia barata de transmissão de vídeo, fácil de usar – e grande consumidora de banda -, alterou a situação de maneira dramática. A demanda nos hotéis e centros de convenções disparou, à medida que empresas começam a usar mais recursos de videoconferência e os hóspedes a baixar mais mídia. Para aumentar o congestionamento, os administradores dos hotéis também estão usando ferramentas disponíveis via web para administrar os departamentos da casa, e isso resulta em ainda mais demanda por banda larga.

A maioria dos hotéis dirigidos aos viajantes de negócios agora oferece mais linhas T1 ou uma linha T3 (também conhecida como DS3), que acomoda tráfego equivalente ao de 28 T1s. Outros hotéis estão instalando redes de fibra óptica, que também oferecem considerável banda. Muitos desses novos sistemas são o que os especialistas em tecnologia designam como “temporariamente expansíveis”, o que significa que eles normalmente transmitem entre 6 e 8 megabits por segundo, mas podem sustentar tráfego muitas vezes maior em caso de necessidade.

Para Maura Sutherland, esse acesso à banda larga generoso é um argumento de venda importante. Ela é diretora de marketing corporativo da Akamai Technologies e recentemente levou 300 clientes de todo o mundo ao Renaissance. Sutherland informou que o hotel tinha a capacidade de reservar banda exclusiva para o seu grupo, incluindo streaming de vídeos em alta definição.
Cinco ou seis anos atrás, o objetivo seria permitir que eles tivessem acesso aos seus sites; hoje, todo mundo procura streaming de vídeo.
Fonte: Terra

Tecnologias e Comunicação Empresarial, uma nova ótica

Sozinho na multidão?
“Andar pelo calçadão de uma praia como Copacabana até pouco tempo podia ser um programa pessoal. Agora, 16 câmeras para monitorar os transeuntes podem flagrar encontros que, revelados ao público, têm o poder de causar dano à reputação. Antes da revolução tecnológica, podíamos ser “apenas mais um na multidão”. Hoje,com a tecnologia que pode captar e difundir nossa imagem para qualquer lugar, podemos ser “um, através da multidão”.

Nova tecnologia, nova ética.
“Toda vez que a Humanidade dá um salto tecnológico, o resultado é um impacto na moral. Quando inventamos a agricultura, deixamos de ser canibais. O valor ético da vida passou a ser mais respeitado. Houve um progresso moral, que redundou na escravidão, algo primitivo e condenável, mas, ainda assim, um avanço. Séculos depois, a partir da invenção da máquina a vapor, por James Watt (ilustração), e com a revolução industrial, foi a escravidão que sucumbiu. O valor ético da liberdade começou a prevalecer. Agora, em plena revolução tecnológica, começou o reinado de sistemas digitais. A conseqüência será mais transparência. “

Ao ler estes dois trechos do livro do Mário Rosa, pude completar meu quebra-cabeça sobre a relação da nova postura empresarial diante das novas tecnologias. O equilíbrio entre a tecnologia e análise comportamental e psicológica dos clientes, e do mercado, serão a base para o sucesso das empresas modernas.

Cada vez mais as empresas têm se preocupado em acompanhar mais esta nova realidade de ecossistema digital procurando modificar a visão e cultura interna para um modelo de diálogo entre os públicos.

As empresas modernas estão procurando lidar melhor com estas novas tecnologias. O foco atual está em procurar alternativas criativas no meio digital para ampliar sua presença e visibilidade online, assim como, gerenciar a imagem e reputação.

Será que a comunicação empresarial e/ou relações-publicas se consideram preparados para lidar com isso?

Minha sugestão é buscar se informar, ler artigos, participar de palestras sobre o tema. Assim, você poderá realizar o que já está mais do que acostumado a fazer, porém sob uma nova ótica. Um bom profissional é aquele que se renova constantemente.

III Encontro de Tecnologia e RH: desafios da Comunicação Corporativa.

Em, 04/12/2008, dei uma palestra junto com a sócia da agência de comunicação, Inah de Paula Comunicações, sobre comunicação corporativa no século XXI. Está previsto um público de mais de 150 pessoas. Para quem tiver interesse no conteúdo da palestra segue abaixo o resumo:

1) Novo Ambiente Empresarial: A globalização e suas tecnologias O novo modelo de comunicação – desafios na construção da reputação e relacionamento com públicos

2) Os diversos modelos de estruturação da comunicação interna e sua aplicabilidade: Comunicação, RH ou Marketing?

3) A visão da comunicação interna utilizada como ferramenta para o sucesso das estratégias de RH, com casos ilustrativos

Terá uma hora de duração e terá início as 09h. A parte em que eu estarei mais envolvida será com a abordagem sobre as estratégias de comunicação corporativa aliadas as novas tecnologias. Falarei sobre a utilização das ferramentas de RP e Web 2.0 na construção e gerenciamento da reputação onde o novo consumidor trouxe como conseqüência adoção de novas posturas gerenciais nas empresas com políticas mais transparentes e abertas aos diálogos.

Mais informações: www.bucarh.com.br